logo-turismos-jordania

SAÚDE NA JORDÂNIA

Questões de saúde na Jordânia: situação sanitária e recomendações

Quando se faz uma viagem tão longa, é fundamental saber quais são as condições higiênicas e sanitárias do país de destino. Por isso, nestas linhas contamos tudo o que deve saber sobre saúde na Jordânia: hospitais, vacinas, potenciais riscos durante o circuito, dicas úteis, etc.

Índice

Doenças e vacinações eventuais

A Jordânia é um país muito seguro em termos de saúde: não há alertas declarados relacionados a doenças contagiosas ou de alto risco. Portanto, as recomendações atuais (a partir de setembro de 2022) em relação às vacinas são razoáveis e sensatas. Esta é a lista de vacinas elaborada pela Associação Espanhola de Vacinologia:

  • Febre amarela: obrigatória para viajantes vindos de um país onde esta doença é endêmica
  • Tétano-Difteria-Coqueluche: recomendada (independentemente de viajar para este país)
  • Tríplice viral: recomendada (independentemente de viajar para este país)
  • Hepatite A: recomendada
  • Hepatite B: recomendada para viajantes especiais determinados
  • Febre tifoide: recomendada para viajantes especiais determinados
  • Raiva: recomendada para viajantes especiais determinados
  • Gripe: recomendada para viajantes especiais determinados
  • Pneumocócica: recomendada para viajantes especiais determinados
salud en jordania Deus o abençoe

Farmácias, hospitais e centros de saúde na Jordânia

O nível geral dos hospitais e centros de saúde na Jordânia é bom, especialmente nas grandes cidades e, especialmente, na capital, Amã. Os centros privados geralmente estão mais bem equipados, com bons recursos e profissionais, muitas vezes formados no exterior e com domínio do inglês. Isso também é extrapolável para os dentistas. As farmácias costumam estar bem abastecidas com medicamentos e espalhadas por todas as cidades, com presença suficiente em locais de interesse turístico, por isso seus funcionários também falam um pouco de inglês.

Vale a pena contratar um seguro de viagem?

Sim. De fato, é obrigatório devido à pandemia de Covid-19. Em qualquer caso, mesmo que não seja obrigatório, é altamente recomendável para ter as costas cobertas em caso de emergência. As coberturas mais úteis e básicas são o pagamento a profissionais locais (seja por meio de isenção ou reembolso na volta da viagem), bem como tratamentos ou serviços de repatriação.

Principais riscos para a saúde na Jordânia

Alguns fatores como clima, fauna local ou níveis de higiene de certos lugares, podem representar riscos potenciais para sua saúde na Jordânia. Eles não são alarmantes, mas é conveniente conhecê-los para poder agir com precaução, como explicamos na seção de Dicas.

O calor e a insolação: os grandes inimigos

Como mencionamos na página sobre o clima, o calor é um dos fatores ambientais mais importantes a considerar durante a sua viagem. No verão, ele condiciona tudo, por isso você deve se equipar adequadamente para combatê-lo. Os principais problemas que o calor pode desencadear são fadiga, tontura, desidratação e, nos piores casos, um golpe de calor, que envolve um mau funcionamento do sistema de termorregulação do próprio organismo: a temperatura corporal aumenta excessivamente, causando perda de consciência ou até a morte.

Relacionada ao calor, está também a insolação, que é extrema em áreas de deserto e durante a temporada de verão. Ela pode ser um catalisador dos problemas mencionados e, além disso, pode causar queimaduras na pele, vômitos, dor de cabeça e dor nos olhos, entre outros.

A água: cuidado para estômagos sensíveis

Em geral, a qualidade da água da torneira é aceitável nos lugares frequentados por turistas, e até em certas áreas do sul, pois provém diretamente de nascentes naturais. No entanto, estômagos mais sensíveis podem sentir e acusar a mudança da água, o que em alguns casos pode causar diarreia.

Mosquitos e percevejos: companheiros de viagem incômodos

Outro risco para a saúde na Jordânia são os insetos. Especialmente os mosquitos, que podem aparecer à noite, por exemplo em tendas beduínas no deserto. Na grande maioria dos casos, esses indesejáveis companheiros de viagem podem causar picadas incômodas, mas não a transmissão de doenças. Por outro lado, a sensação de coceira pode ser ainda maior e irritante se você encontrar percevejos, que podem habitar as camas de acomodações mais modestas (e menos preocupadas com a higiene).

Animais exóticos e perigosos: cobras e escorpiões

Mais respeito deve-se ter por certos animais exóticos porque representam um maior risco para a saúde. Na Jordânia, há presença de cobras, algumas delas venenosas, como a Atractaspis engaddensis, também conhecida em inglês como Israel Mole Viper. Em caso de mordida, você sentirá dor e inchaço, e é recomendado imobilizar e enfaixar a área afetada, para depois procurar um médico.

Por sua vez, os escorpiões também podem aparecer em determinadas áreas, como a Pequena Petra. Trata-se da espécie Leiurus quinquestriatus, também conhecido como escorpião amarelo ou escorpião palestino amarelo, e suas picadas também causarão dor intensa, embora seu veneno não seja mortal, exceto em pessoas especialmente vulneráveis, como aquelas com problemas cardíacos ou alergias.

Dicas para a sua saúde na Jordânia

Este é um lista de alguns conselhos úteis para cuidar da sua saúde na Jordânia:

  • Proteja-se do sol: não se esqueça de usar um chapéu ou boné para proteger a cabeça, óculos de sol para proteger os olhos e roupas leves e compridas para proteger a pele. Para as partes da pele que ficam expostas, é importante aplicar protetor solar com alto fator de proteção solar.
  • Beba sempre água engarrafada, como medida preventiva contra possíveis intoxicações.
  • Tenha sempre comprimidos para purificar a água. Será útil quando você não tiver água engarrafada à mão. Mantenha-se sempre bem hidratado, bebendo água antes de sentir sede.
  • Leve sempre um pequeno kit de primeiros socorros. Embora haja muitas farmácias no país, também existem áreas amplas e despovoadas onde você não terá acesso a elas, especialmente em excursões pelo deserto. Esse kit de primeiros socorros não deve faltar:
    • Paracetamol
    • Pomadas antibacterianas
    • Antidiarreicos
    • Repelente de insetos para o corpo
    • Repelente de insetos para roupas
    • Antihistamínicos
    • Comprimidos para purificar água
    • Protetor solar
    • Se você tem uma doença crônica, uma alergia importante ou precisa tomar medicação específica diariamente
  • leve um documento escrito que comprove isso, assinado por um especialista e em inglês, para que possa ser lido por um médico em caso de necessidade. Recomenda-se deixar uma cópia na nuvem.

Artigos Semelhantes

×

Olá!

Entre em contato com um de nossos consultores de viagens para obter assistência comercial.

×